28 de fevereiro de 2010

Fantasporto


Jantar em óptima companhia com vista privilegiada sobre o Douro e depois um saltinho ao Fantasporto.
Como o filme que queríamos estava esgotado a escolha recaiu sobre "The bedroom", de Hisayasu Sato.

Sinopse: Drama fortemente erótico passado num clube nocturno do submundo de Tóquio, chamado "The Bedroom". As clientes femininas são drogas e sujeitas a diferentes e bizarros fetiches sexuais.

27 de fevereiro de 2010

Braga hoje está assim

Com muita chuva e vento!







Aqui próximo de casa a cenário é este:

Isto é o que resta do algeiroz do meu prédio, que não resistiu ao vento.


Há umas semanas cedeu parte do muro hoje cedeu mais um pouco. (Arranjar não é preciso, porque este ano já não há eleições)

Como a minha mana está por Braga fomos dar uma volta pelo centro, com o temporal que está não foi muito boa ideia. O resultado foi...

                 ... pés molhados!

Ainda tive a sorte de encontrar roupa gira para comprar, tendo em conta que estamos nos últimos dias de saldos, foi um verdadeiro achado.

25 de fevereiro de 2010

Situações imprevisíveis...

Depois de um dia longo de trabalho em que no regresso a casa já só penso no jantar, o inesperado acontece...

Ia eu descansadinha a caminho de Braga e à conversa com a Xana quando reparo num vulto na berma da estrada, nada de especial até aqui, tendo em conta que é hábito ver pessoas a circular na nacional. Passamos e fiquei com a sensação...aquele saco?!... Eu conheço! Em conversa com a Xana... Parecia, não parecia?
Por via das dúvidas, e atendendo ao avançado da hora voltamos para trás.
Do outro lado da estrada, a dúvida passou a certeza... era mesmo o rapaz indiano que chegou recentemente ao grupo!!!
Estava a regressar a Braga a pé!!! Sim, a pé!

Isto contado até aparece invenção, e se estivesse sozinha até pensava que estava a ver coisas, mas não, é a pura verdade...

O que se passou foi o seguinte, o rapaz ficou até mais tarde para  assistir a uma palestra num dos edifícios do parque tecnológico, e ficou sem a boleia habitual. Disseram-lhe que podia caminhar até ao centro das Taipas e apanhar um autocarro para Braga, parecia simples. O pormenor é que o percurso ainda são uns 4-5 Km, ele saiu de lá por volta das 19h30 e o último autocarro é as 20h30, claro está que perdeu o transporte. Para além do taxi, não há mais alternativas, a solução foi vir em peregrinação até Braga (Bolas, são uns 20 km!).

Eu e a Xana fomos as salvadoras do dia, se não tivéssemos voltado para trás a esta hora ainda devia vir a caminho, em duas horas e meia ele tinha feito 1/3 do percurso. Eram já 22 h e ele ainda não estava muito longe das Taipas. Ainda por cima chovia como se não houvesse amanhã (como sempre), o rapaz ia chegar encharcado a casa.
Que filme!

Tudo isto porque ainda não há um meio de transporte eficaz, correcção, não há um meio de transporte (ponto), de e para o instituto! Assunto este que dava um outro post, por isso vou ficar por aqui.

Que bela impressão damos ao pessoal que vem de fora!

24 de fevereiro de 2010

Não percebo

Hoje de manhã ao ler o i deparo-me com o título "Inês de Medeiros deverá ter de pagar viagens a Paris", curiosa fui ler a notícia, que começa assim:

"Inês de Medeiros, deputada socialista, pode vir a ser obrigada a pagar os bilhetes de avião para se deslocar ao fim de semana a Paris, onde morava antes de ser eleita para o Parlamento e onde vivem os seus filhos."

Continuei a ler a notícia e, alegadamente (para evitar processos), a senhora deputada foi eleita pelo PS no círculo de Lisboa, e declarou morada na freguesia de Santa Catarina (que por acaso é em Lisboa) e agora quer que lhe paguem as viagens ao fim de semana para Paris. Onde, mais uma vez alegadamente, vivem os filhos e que onde por acaso paga impostos.

WTF!?!

Não percebo nada de política, muito menos de que forma funcionam as 'ajudas' de custo aos senhores da política, mas há algo aqui que não me soa bem... Serei só eu?
A senhora deputada não sabia ao que vinha? Se queria 'regalias' de um deputado eleito pelo circulo da Europa, tinha-se candidatado nesse círculo. Faz sentido, não?

Se isto passar na assembleia, acho que os imigrantes que vieram para o nosso cantinho à beira mar plantado quando descobrirem também vão pedir aos patrões que lhes paguem as viagens para ir a casa ao fim de semana.

Vou tentar esta abordagem com o chefe, faz todo o sentido. Ora bem, sou de Lisboa e trabalho em Braga, logo o chefe tem que me pagar as viagens quando vou de fim de semana, e tem que ser de avião e em classe executiva (se os senhores deputados não podem ir em classe económica eu também não posso).

19 de fevereiro de 2010

Eu confesso...

Sim, sou uma lamechas!
Derreto-me facilmente com músicas em piano, a melodia manipula-me de tal forma que me torno uma marioneta e obedeço ao seu encanto.
Esta é linda!

Yiruma - River Flows in You
video

11 de fevereiro de 2010

Anúncio


Menina procura fato giro e alegre para compromisso sério de três dias. Promessa de Carnaval louco!

10 de fevereiro de 2010

O cão comeu os meus trabalhos de casa

Deve ser a desculpa esfarrapada que mais ouvia nas séries infanto-juvenis quando era miuda. Como se alguém acreditasse que um canídeo considerava uma folha com exercícios de matemática uma refeição absolutamente deliciosa...
Não é que muitos anos depois sou afectada por este flagelo!
Não, o cão não me comeu os trabalhos de casa. Mas a Lia, a cadela fofinha que mora comigo, comeu o meu talão de desconto de 5 cêntimos/Litro em combustíveis na Galp.
Será que se eu disser ao senhor da bomba de gasolina que o meu cão comeu o talão ele me faz o desconto na mesma?

p.s.: O talão que continha 10% de desconto na peixaria e 20% de desconto no talho ficou a salvo.

8 de fevereiro de 2010

Lisboa, I Love You

Depois de uma semana atribulada, nada como uma ida a casa para recarregar baterias.
Com os mimos da família e do namorado, dos manjares culinários da minha mãe e um passeio delicioso a pé pela 'minha' cidade, a boa disposição voltou.
Agora estou preparada para aguentar mais uma semana de trabalho em Braga. Não há-de haver situação que me derrube (até porque o fim de semana de Carnaval está à porta e Lisboa aqui vou eu, outra vez). :)


No Elevador da Glóriaaaaaaaaa!!

Miradouro de S. Pedro de Alcântara

Avenida da Liberdade


Restauradores e Rossio

4 de fevereiro de 2010

Feeling blue...again


Decididamente hoje estou em dia não! Correcção, estou em semana não!

Estes dias acordar de manhã para ir trabalhar é um suplício, ainda não saí de casa e já estou a pensar nas horas que faltam para regressar, acho que foi desta que cheguei ao meu limite no que diz respeito a lidar com as coisas menos boas que vão acontecendo no trabalho.
Estou oficialmente farta de equipamentos que avariam, peças que demoram meses a chegar (após a promessa do representante de que chega em duas semanas), células que morrem e de levar meses a produzir algo sabendo que a mesma tarefa realizada em outras condições pode levar um décimo do tempo!

Pareço bipolar, no mesmo dia fico desanimada porque tive mais um percalço, depois volto a sorrir porque há uma réstia de esperança, para mais tarde voltar a desanimar porque surgiu outra coisa menos boa. Enfim, parece que voltei à adolescência, mas numa versão mais séria e mais chata. Mais uns dias assim e não há quem me ature.

Vou tentando dar a volta ao desânimo e agarrar-me às pequenas coisas que vão correndo bem, mas isso actualmente sabe-me a pouco...

1 de fevereiro de 2010

Vizinhos barulhentos

Começo a questionar-me sobre que seres habitam o andar de baixo...

Se quando me cruzo com eles nas escadas parecem simples humanos, quando se fecham todos (os oito) dentro do apartamento, os barulhos parecem de outro mundo... quiçá do mundo da selva.
Os barulhos encaixam em vários perfis, desde bater as portas, correr, gritar/berrar, grunhir, música alta.. tudo isto a horas impróprias.
Já aconteceu irmos bater à porta para pedir que reduzissem o barulho, mas os vizinhos querem lá saber se são duas da madrugada e amanhã temos que ir trabalhar... A falta de respeito e de civismo é tal que não há paciência!

Fiz uma pesquisa na net para ler um pouco sobre 'vizinhos barulhentos e leis' e encontrei algumas coisas engraçadas. Para além de alguns blogues de pessoas com problemas semelhantes ao meu encontrei duas notícias do ano de 2009, uma do JN com o título "Vizinho barulhento condenado a pagar 24 mil euros de indemnização" e outra no Cidadania Queluz com o título "Homem de 19 anos é alvejado por não deixar dormir vizinhos".

Talvez imprimir as notícias e colocar no quadro à entrada do prédio surtisse algum efeito. :)

Encontrei ainda uma preciosidade, um link para um cd com as seguintes músicas:

1) Berbequim
2) Festa (Pelo menos 200 pessoas)
3) Orgasmo violento
4) Comboio
5) Bateria tocada por uma criança
6) Caminhar de saltos altos
7) Briga doméstica
8) Portas a bater
9) Bowling
10) Cão desesperado
11)
Prática de violino
12) Gritos desumanos
13) Hora de ponta no tráfego
14) Camião do lixo
15) Gritos de um recém nascido
16) Telefone a tocar
17) jogo de futebol
18) Limpezas, incluindo o famoso aspirador
19) Relógio de cuco

Eh Eh!